Podemos nos encontrar procurando alguém que gostamos muito ou amamos, mas não está mais lá. Seja na faculdade, no trabalho, em casa, no Facebook ou WhatsApp etc. Buscamos e não a encontramos. Foi assim que escrevi, numa manhã qualquer, as palavras de alívio abaixo. Onde está nosso coração quando queremos a pessoa que queremos? Uns minutos de saudade…

“Quando olho e não encontro você, meu coração entra em confusão. Foi o certo? Tudo indica que não. Tudo indica que mesmo assim nada daria para ser feito senão a vontade de esperar o momento, aquele momento certo em que as nossas vidas se uniriam em harmonia interna, em harmonia externa, dentro de nosso presente, juntos, sem impedimentos, com nosso futuro, juntos, em uma bonita entrega de um para o outro.

Agora, não estamos mais lá. Nem eu, nem você. Meu coração busca você, minha imaginação cria cenas bonitas de encontros hipotéticos em que ambos os sofrimentos se tocam, se aliviam, se amam, abraçam-se tão fortemente que não sobra palavra alguma, apenas o silêncio de agradecimento como um ‘Você voltou!’ e ‘Você voltou para mim!’.

Desisto facilmente. Verdade. Não esqueço facilmente. Na verdade, não esqueço. Respeito-me porque os sentimentos são meus, projetados em você, com a saudade de praticamente tudo, cada pequeno momento, poucos, foram poucos, fortes e intensos para mim, creio. Para você, também creio.

E parti. Fiz partir. Fui. Fiz ir. Desvaneci. Fiz desvanecer. Desfiz-me no ar. E este ar respiro todos os dias para refazer-me. Sim, respiro saudades, vontades, desejos, sonhos também.

Sabe, para mim existem sentimentos mais fortes que amor. Refaço-me com este sentimento. Algo como na busca de saber onde está, como está, e se me busca também com o pensamento da saudade de quem ama, quem me quer do seu jeito, do meu jeito, do seu modo, do modo como eu quero, como você quer.

A realidade existe para estarmos nela. Estou nela com vontade de esperar. Não somente porque fiz você partir. Sua distância é uma realidade. Mas esperar porque valeria à pena, e aquilo que vale à pena vale a espera. Estou feliz em poder sentir esta saudade, com ar mais leve, porque respiro de modo profundo e me sinto vivo e mais intenso. Sei que pode ser uma eterna espera. Algo me diz, porém, que aprendi com você um ‘No futuro sim.’, ‘Claro que sim!’, e tantas pequenas emoções. Emoção nos renova. Ela são nossas memórias. Saudades. Muita saudades….

Comentários

Comentários