Somente o tempo pode trazer o outro que se ama em nossas vidas em sua totalidade, aprendendo, conhecendo, reconhecendo, admirando, tendo certezas. Relembro o perigo da carência. Na carência, nós entramos na vida dos outros sem realmente conhecer e nos entregamos. Doi muito depois reconhecer o discurso do tipo “estava carente e hoje me arrependo porque me sinto preso a esta pessoa, que foi usada por mim na época”.

Definitivamente, a calma vai contra a carência. A solidão trabalha e ganha força justamente em nosso medo. O medo de não ter ninguém. Ou não ter mais o que se tem. Esperar grita abafado em nosso desespero, uma vez que é quase incerto, porém esperar é quase tudo.

Calma. Espere. Eu sou de esperar também. Aliás, espero outras coisas que ainda não tive como gostaria. Preciso esperar. De contramão à ansiedade, esperar purifica até o amor. O amor verdadeiro e forte que se conquista na espera. Quem não espera e é afoito, apenas suga, vampiriza, esvazia o outro. Ou na espera vazia do tempo vazio, ou na espera de perder a esperança.

Olha que eu já tive meu tempo de vida e soube aproveitar relativamente bem dentro de meus limites. De certa forma, vivi intensamente meus limites sociais e pessoais. Quando digo “já tive meu tempo de vida” quis dizer minhas inúmeras descobertas em sensações e emoções. Viver é descobrir, tirar o véu do rosto, abrir a cortina da janela, enxergar lá fora, o mundo.
Hoje vivo pouco, porque desfruto em paz a minha espera.

Aliás, algumas pessoas me conhecem. Abri parte de minha alma no que ela tem de mais reclusa, sinistra, reservada, escondida, mas carinhosa e companheira. Os detalhes são detalhes. Do contrário, não teria graça. A escrita são alguns detalhes obscuros, porque não adianta ler algo sem mistérios e sem surpresas. Surpresa positiva encanta, por isto guarde para o momento certo. Já a negativa pode estar lá na carência, lembra?

Ter esperança é ter calma. Aos 41 anos vou frutificando pequenos projetos. A inteligência acelera o conhecimento, verdade. Esperar é ser inteligente. A inteligência vem de pequenos detalhes para um olhar que espera, para uma vida que tem paciência, quando não dá para acelerar. Acho bacana esperarmos, portanto. Termos esperança. Eu tenho. Precisamos ter. Meu lado otimista nesta vida.

_bXk7CAP9qIVuxlJK26OORCxntoCJEinAcPVeNYyzJDvBVka7GCHFJ27zDvQWZeV-LB0kgvMubZPnowqcQeLJvyGHiKHGBLDrvGxNXCqzHuq838=w469-h313-nc

Comentários

Comentários