Nota do Editor

“Amor me ajudou a viver a vida ao invés de só sobreviver” (REBECCA DONOVAN, in: Uma Razão Para Respirar, 2014)  

Blog Livros e resenhas – Uma Razão Para Respirar / Rebecca Donovan – Sua estante

Imagina minha felicidade ao descobrir que a trilogia Breathing da autora Rebecca Donovan havia sido lançado no Brasil. Conheci o trabalho da escritora americana quando ela ainda batalhava para publicar seu livro – É isso mesmo! Não é apenas os autores brasileiros que sofrem para entrar no mercado editorial – Lançando seus livros como independente até a qualidade de sua obra ser reconhecida, Rebecca Donovan angariou uma legião de fãs pela internet, incluindo essa que vos escreve essa resenha.

Qualidade é o que não falta em Uma Razão para Respirar (Rebecca Donovan, Reason to Breathe, 2014, Editora: Pandorga, 496 p.), primeiro livro da trilogia Breathing, alçando a autora ao patamar de best-seller americana.

A capa da edição brasileira, apesar de muito bonita, dá a impressão errônea de que o livro se trata de um daqueles títulos Hot ou New Adult superficiais. Porém, está longe disso! Obviamente, sendo uma YA-lit – Young Adult –contém um importante romance. Contudo, ao meu ver, esse livro tem como foco principal a resiliência – conceito psicológico que descreve a capacidade que alguns indivíduos tem de superar adversidades da vida, permanecendo mentalmente saudáveis, transformando experiências negativas em aprendizado e oportunidade de crescimento.

O livro acompanha Emma Thomas, uma garota que tem tudo para ser a mais popular do colégio em que estuda numa cidadezinha de Connecticut, nos Estados Unidos: bonita, melhor aluna da sua turma, esportista de talento. Contudo, Emma se recusa a socializar, não frequenta festas e mantém seu contato com as pessoas no mínimo possível, diferentemente de sua única amiga Sara – essa sim sabe aproveitar sua popularidade ao máximo. Enquanto todos do colégio já estão acostumados a maneira arredia de Emma e a deixam em paz, atribuindo o seu comportamento ou a timidez ou a arrogância, o novo aluno Evan Mathews fica intrigado com o retraído temperamento da jovem. Estrategicamente ignorando o mau humor de Emma e se fazendo presente em todos os momentos, Evan conquista rapidamente a amizade e o coração de Emma, porém essa proximidade coloca em risco o segredo que a garota se esforça tanto para manter oculto.

Provavelmente se valendo de sua formação como psicóloga, a autora consegue imprimir nas páginas de seu livro uma profundidade em seus personagens pouco visto ultimamente. A verossimilhança de como enfrentam as adversidades que são expostos é tão bem escrito que tornam a leitura intensa – quem já teve uma crise de ansiedade em lugares lotados certamente se identificará com uma das cenas do começo do livro.

O romance entre Emma e Evan é o catalizador de mudanças, porém, o amor, exceto nos contos de fadas, não resolve todos os problemas, perdas e bagagem emocional. O amor fraternal de Sara, ao meu ver, é tão importante na vida de Emma quanto Evan. Porém, o apoio dos dois será suficiente para salvar Emma da culpa e da vergonha de revelar seu segredo para poder finalmente se proteger?

Abordando a violência doméstica, esse primeiro livro tem um final arrebatador que fará o leitor, para continuar acompanhando a saga de Emma, correr direto para “Quase sem Respirar” (Rebecca Donovan, Barely Breathing, 2014, Editora: Pandorga, 560 p.), segundo volume da trilogia, finalizado com o terceiro livro “Eu Escolhi Respirar” (Rebecca Donovan, Out of Breath, 2014, Editora: Pandorga, 424 p.).

Curta nossa página XD

Estamos no Google+

LUMA-5

Comentários

Comentários