Blog Livro e resenha – Seu Pinto Amigo? P.A. você tem?

Beijar. Desculpem-me os amantes do sexo, que afinal é fundamental para tudo, mas beijar é mais do que fundamental. É o verdadeiro encontro de duas almas.

Não é nem questão de romantismo ou lirismo, ou qualquer outra sensação amorosa.

Beijar difere em tudo do sexo. No sexo, cada parceiro busca seu espaço no corpo do outro e constrói seu próprio prazer, fechando seus olhos e absorvendo o seu momento dentro de seu próprio universo psicológico. Transa-se muito bem sem uma gota pequena de relação emocional ou troca de emoção.

Sexo pode ser apenas prazer, haja vista que as mulheres possuem a expressão P.A. para homens que só a comem (que por sinal é uma expressão infeliz e de péssimo gosto) e que mostra decadência total a que ela se submete: pouca coisa a esperar dela própria em termos de sua dignidade e seu pudor preservado, que são bons para ela mesma na construção de suas memórias.

Quem tem “Pinto Amigo” tem uma carta branca para absolutamente nada, senão dar. Está no fundo perdida, morando sozinha, ou separada, e dando apenas prazer ao outro sem a sua real busca de prazer, que seria no beijo.

Ter um Pinto Amigo do tipo: você me paga o cinema e o jantar e depois eu deixo você me comer porque seu pinto entra em mim e nisto eu sinto meu próprio prazer e agradeço por este momento sem valor emocional. Afinal, para que servem as emoções?. Este é o tal do Pinto Amigo.

Definitivamente, P.A. é para mulheres pequenas que não descobrem o amor em um beijo verdadeiro. Sem encanto, sem lirismo, sem vergonha de sua própria vergonha, sem brio do seu próprio brilho. Eu sei muito bem que tipo de mulher se preza a isto. A falta de amor e o desleixo da entrega estão no sexo, não no beijo. Afinal, o que é o beijo?

O beijo.

O beijo é o encontro da verdadeira troca emocional. Não há egoísmo no beijo. Um depende do outro. Não existe libido instintivo no beijo, senão o encontro emocional do que a pessoa é para nós em troca da emoção de ser algo para alguém. O beijo é mais sério do que o sexo. Um sexo ruim pode-se perdoar. Mas um beijo ruim é um desastre.

Não beijei muito em minha vida. No entanto, os beijos bons não saem de minha memória. E tenho comigo alguns dos melhores beijos de minha vida. Meio que sinto ainda os lábios e os momentos: num bar próximo ao Masp depois de ambos tomarmos uma cachacinha: estava frio e ela ficou com os copos; um beijo prolongado no carro, carro dela, e foi tão profundo que prolongaria por horas aquela delícia. Estes beijos acabam sendo aqueles modelos, aqueles parâmetros de amar. Beijo bom você troca e permanece. O beijo bom é a real porta para o amor. Beijo bom é altruísta. O sexo “bom” é somente o egoísmo do “estou satisfeito comigo mesmo”. Beijo bom apaixona. Sexo bom gera só sexo. Beijo bom gera “quero sempre estar ao seu lado”.

Não vou formular o que seria um bom beijo. Cada qual tem seus detalhes e preferências. Digo apenas que amar alguém para ser inesquecível passa sem dúvida pelo beijo. Aí no beijo descobrimos quase tudo da pessoa: desde as ansiedades às virtudes, bem como a relação dela com a ela mesma. Já disse que é na boca de quem amamos que devemos nos encontrar. Mais sério do que fazer sexo, é beijar na boca. Disto não tenho dúvida alguma.

Está aí uma reflexão. Para o mundo e para os enamorados. Inclusive para quem busca descobrir a essência do outro. Uma mulher vulgar que descobre no seu P. A., ela descobriu um consolo de nervo para o sexo. Fechou-se. E olha que a expressão é Pinto Amigo, e não Lábio Amigo.

Eu vejo que não dá para ver como amizade o beijo cheio de encanto e paixão. Tenho saudades dos beijos que tive. Não foram muitos. Mas conto nos dedos os inesquecíveis e em particular os melhores beijos que tive até hoje. Mulher que se ama, ela ama beijar. Diferentemente do P.A.

Tenha, portanto, um Beijo Amigo porque Pinto Amigo é para mulheres decadentes que nunca souberam o valor de um verdadeiro beijo, com amor e paixão, ou se já tiveram, elas não tem mais. Que resta? P.A.? Suas virtudes são sua essência. P.A. traduz nada. Absolutamente nada. Fico no beijo. Ele mostra sempre a que veio. Para ficar ou não. Beijo é somente a troca. Se amarmos queremos mais. Do contrário, não. Já o sexo e seus P.A. Resumindo: coisa de menina adulta insegura e tonta.

Curta nossa página XD

Estamos no Google+

Blog Livro e resenha

Comentários

Comentários