Olhe nos meus olhos e veja o que você faz.

Faz- me querer ser melhor do que ontem eu fui.

Me desperta para melhor viver no amanhã a despeito das minhas latentes idiossincrasias.
Envolve-me ludicamente em seus braços e traduz a segurança que tanto necessito, não como nos braços de meu pai, mas como nos braços de quem eu amo e sei que me ama.
Sim… Eu sei que me amas… E muito!Como eu também!
Você é…
O que ousou caminhar comigo e segurar-me minhas mãos trêmulas de indecisão.
Como é bom sentir-me pertencente a você.
Como é gratificante ter esperado. O valor dessa espera me anuvia da realidade para os sonhos que quero que você faça parte.

Olhe nos meus olhos e veja o que você faz.

Essa autoridade a ti confiada é simples e puramente por te amar.
Um sentimento que teve um princípio ao nos olharmos numa multidão de solitários.
Sim, meus olhos traduzem o que a ti confio: meu coração.
Se os olhos são a janela da alma, minha alma é a mais completa agora com sua presença.
Queres saber o que tenho a te revelar?

Olhe nos meus olhos e veja o que você fez…·.
Olha…
Olhe…
Olhou?
(risos e face ruborizada).
Finalmente seus olhos encontraram os meus…
Leia o bilhete…te amo!

Texto escrito por: Fabiana Colimoide

Comentários

Comentários