Amar sem o Amor e Ser Feliz – Blog resenhas

Você pode sim distanciar-se. Você pode amar verdadeiramente alguém, querê-la demais, ter muitos argumentos para estar ao seu lado, sobretudo porque ela tem fortes sentimentos de amor por você também, e mesmo assim sofrer o distanciamento necessário.

A recompensa do distanciamento existe. Imagine que amar à distância, ainda que ao lado todos os dias, tem laços íntimos tão bons na sua vida. Um deles, por exemplo, é o tempo.

O tempo não existe ao lado de quem você ama, sem estar em um relacionamento sério com ela. Ao lado de quem se ama, o tempo pulsa como um coração acelerado para dar vida ao corpo agitado sem sentir o tempo. Imagine a pessoa que se ama no trabalho, na faculdade, na praia, em uma festa, se a termos.

O tempo de quem ama está na alma atemporal. A alma não pertence a um ir e vir. A alma é como a eternidade. O amor também simplesmente é a eternidade. O amor tem fim? Não. O sentimento por alguém pode ter. Mas amor em si não.

Tanto para a alma quanto para o amor, o ser homem não existe no tempo. Somos eternos. Ao lado de quem amamos, nós somos para sempre e sem o tempo porque ele não existe.

Outra vantagem de amar sem ter seu amor para você é o renovo que esta sensação dá. Todos os dias, um elemento novo surge nas pequenas coisas da vida. Desde uma rua por onde se passa e que evoca a imagem interna deste amor; um paladar de um restaurante ou cheiro de um creme ou uma imagem de qualquer sensação, desde o frio ao calor, o dia e a noite.

Inclusive o silêncio, que é agradável na solidão de nosso quarto, com o coração querendo acelerar, mas a paz do amor diminuindo nossa respiração. A imagem do amor nos fecha os olhos internos apenas para ela, a pessoa amada.

Creio que há outras vantagens de amar sem ter a pessoa que se ama.

Claro que a desvantagem está em nosso corpo ausente, na solidão e vazio de nosso corpo sem presente. Lembrar-se de alguém na verdade é ser lembrado por algo que queremos. A imaginação dá conta do resto. A imaginação que nos faz sofrer.

Evidentemente que beijar a pessoa que você ama, ou abraçá-la infinitamente, ou dormir ao lado dela, sem nada para dizer, só sentir, sem nada que nos faça sentir saudades dela, é a realização do nosso amor. Ela ao nosso calor apaga da memória a saudade, intensifica a presença, o futuro ganha vida, o tempo presente, e o presente virá em casamento, filhos, viagens, planos, união, para sempre do sempre possível. Nem tudo é para sempre.

Talvez uma pessoa realmente me conheça e entenda que é possivel amar distante e profundamente. É possível amar sem ter. Vai sofrer. É possível ter consciência de ser. Da mesma forma que “seu forte é a entrega pelas dores dos outros”, o forte de muitos é a renúncia pelo amor que precisamos guardar e falar que eu amo a quem amamos.

Cazuza foi mais simples no “eu preciso dizer que te amo…” Acho bela a união. Acho, porém, mais digno o respeito ao direito que todos temos em construir nosso próprio destino. Nossa consciência deve ser mais forte do que nossa vaidade. Amar sempre. Nosso tempo deve ser o da alma. Nossa alma. Se as almas se tocarem, elas se conquistão. Mas ainda estamos presos ao tempo da vida porque sentimos o coração acelerar. Ao menos eu sinto. Tenho certeza: todos sentimos

Curta nossa página XD

Estamos no Google+

Blog resenhas

Comentários

Comentários